Narcóticos Anónimos

Meditação do Dia

Terça, 26 de Março de 2019


Confiar num padrinho - vale a pena arriscar


"Um padrinho ou madrinha é ... alguém em quem podemos confiar para partilharmos as nossas experiências de vida." IP nº 11, O apadrinhamento

O conceito de apadrinhamento pode ser novo para nós. Passámos tantos anos sem direcção, preocupados apenas connosco, suspeitando de todas as pessoas, e sem confiar em ninguém. Agora que estamos a aprender a viver em recuperação, descobrimos que precisamos de ajuda. Não podemos continuar a fazer tudo sozinhos; temos de arriscar, confiar noutro ser humano. Em muitos casos, a primeira pessoa com quem arriscamos é com o nosso padrinho ou madrinha - alguém que respeitamos, alguém com quem nos identificamos, alguém em quem temos motivos para confiar. À medida que nos abrimos com o nosso padrinho ou madrinha, há um laço que se vai criando entre nós. Contamos os nossos segredos e desenvolvemos uma confiança na discrição do nosso padrinho ou madrinha. Partilhamos as nossas preocupações e aprendemos a dar valor à experiência do nosso padrinho ou madrinha. Partilhamos a nossa dor e somos recebidos com empatia. Ficamos a conhecer-nos um ao outro, a respeitar-nos um ao outro, a gostarmos um do outro. Quanto mais confiarmos no nosso padrinho ou madrinha mais aprenderemos a confiar em nós próprios. A confiança ajuda-nos a sair duma vida de medo, de confusão, de suspeitas, de falta de direcção. No início parece arriscado confiar noutro adicto, mas essa confiança é o mesmo princípio que aplicamos na nossa relação com um Poder Superior - arriscado ou não, a nossa experiência diz-nos que sem ela não seremos capazes. Quanto mais arriscarmos confiar no nosso padrinho ou madrinha, mais abertos iremos sentir-nos para a nossa vida.

Só por hoje:

Quero crescer e mudar. Vou arriscar confiar no meu padrinho ou madrinha e descobrir as recompensas da partilha.