OITAVO CONCEITO

A nossa estrutura de serviço depende da integridade e eficácia das nossas comunicações.

A estrutura de serviço da nossa irmandade baseia-se na unidade dos nossos grupos; para mantermos essa unidade, são necessários canais regulares de comunicação em Narcóticos Anónimos. Juntos, os nossos grupos criaram uma estrutura de serviço que vai ao encontro das suas necessidades comuns e que os ajuda a cumprirem o seu propósito primordial. A eficácia da estrutura de serviço depende da manutenção da unidade dos grupos de NA e do seu continuado apoio e orientação. Isto só é possível numa atmosfera de comunicação honesta, aberta e directa, entre todas as partes interessadas.
Uma comunicação regular tem um papel importante no cumprimento da responsabilidade e autoridade final dos nossos grupos sobre os serviços de NA. Através dos seus RSGs, os grupos comunicam regularmente à estrutura de serviço a sua força, necessidades, ideias e consciência. Juntos estes relatórios dos grupos dão aos nossos comités e comissões uma orientação clara para os seus esforços em servir NA no seu todo. Quando os grupos recebem regularmente uma informação plena e exacta de todos os elementos da estrutura de serviço, eles familiarizam-se com os padrões de actividade normais da estrutura. Assim, os grupos são capazes de reconhecer os problemas que possam surgir com um dos nossos comités ou comissões de serviço e estarão em melhor posição para saber como ajudar a corrigi-los. E, ao saberem que tipos de recursos são necessários para se cumprirem tarefas de serviço, os nossos grupos estão também mais habilitados a prestarem o apoio adequado à estrutura de serviço.
A comunicação clara e frequente nos dois sentidos constitui um importante pré-requisito para a delegação. Quando os nossos grupos pedem à estrutura de serviço que cumpra certas responsabilidades em seu nome, nós delegamos na estrutura a autoridade necessária para tomar decisões relacionadas com aquelas responsabilidades. Antes de podermos delegar-lhes confiadamente esse grau de autoridade precisamos de poder confiar nos nossos servidores de confiança. Esse tipo de confiança depende, em grande parte, de uma comunicação fluída. Enquanto os nossos comités e comissões de serviço redigirem regularmente relatórios completos e sinceros acerca das suas actividades, podemos estar confiantes de que delegámos bem a nossa autoridade.
Uma comunicação franca e aberta constitui um ingrediente essencial para uma liderança eficaz. Para melhor conhecerem as ideias, os desejos, as necessidades e a consciência daqueles a quem servem, os servidores de confiança deverão escutar atentamente sua irmandade. Os lideres de NA distribuem regularmente relatórios completos e inequívocos a fim de fornecerem aos grupos de NA a informação de que necessitam para guiar e apoiar os nossos serviços. Nós não queremos que os nossos servidores de confiança nos inundem constantemente com todos os factos e números existentes, mas sim que eles nos forneçam uma informação completa sobre todas as suas actividades e discussões, se acaso lhes pedirmos. Ao comunicarem com aqueles a quem servem, os servidores de confiança demonstram uma atitude aberta, que é inclusiva, convidativa e claramente influenciável. Semelhante abertura e franqueza poderão ser incómodas, mas são essenciais para a manutenção da integridade dos nossos serviços.
Por fim, uma informação completa e frequente é essencial para o desenvolvimento da consciência de grupo, o meio espiritual através do qual convidamos a influência de um Deus amantíssimo na tomada das nossas decisões colectivas. Para que se desenvolva a consciência de grupo, as comunicações deverão ser honestas e directas. Sem uma ideia completa, contendo todas as perspectivas, os nossos grupos, comités e comissões de serviço não podem desenvolver uma consciência de grupo informada. Quando nos juntamos para discutir questões de serviço, partilhamos abertamente ideias e informação uns com os outros, abrindo francamente as nossas mentes e os nossos corações à matéria em discussão. Ouvimo-nos atentamente uns aos outros, considerando com cuidado a informação e as perspectivas partilhadas; consultamos as nossas consciências individuais sobre o assunto; e depois tomamos uma decisão. Uma consciência baseada na ignorância torna-se uma consciência ineficaz, incapaz de proporcionar uma orientação segura. Uma consciência eficaz só pode desenvolver-se num ambiente de comunicação regular e aberta entre todas as partes envolvidas.
O propósito dos nossos serviços é o de ajudar a nossa irmandade a cumprir o seu propósito primordial: transmitir a mensagem ao adicto que ainda sofre. Uma comunicação honesta, aberta e directa, é essencial tanto para a integridade como para a eficácia da estrutura de serviço de NA. A unidade, a responsabilidade e a autoridade do grupo, a delegação, a liderança, a responsabilização, a consciência de grupo, a participação - todas elas dependem de uma boa comunicação entre os vários elementos da irmandade de NA. Com uma comunicação regular nos dois sentidos, os nossos grupos e os nossos serviços estão bem posicionados para defender as ideias e cumprir as responsabilidades descritas nos nossos Doze Conceitos.