SÉTIMO CONCEITO

Todos os membros de um órgão de serviço suportam uma responsabilidade substancial pelas decisões desse órgão e deverá ser-lhes permitida uma participação plena nos processos de tomada de decisão.

O Sétimo Conceito é uma forma de colocarmos o princípio da consciência de grupo em prática no ambiente de serviço. Este conceito sugere que cada orgão de serviço deve encorajar todos os seus membros a participarem no seu processo de tomada de decisões. Ao juntarmos todas as diferentes perspectivas, estamos a dar aos nossos orgãos de serviço a oportunidade de desenvolverem uma consciência de grupo, devidamente informada e equilibrada, que conduza a decisões de serviço sãs e sensatas.
Os nossos comités e comissões de serviço constituem uma parte representativa da perspectiva e da experiência de NA. É importante a contribuição de cada participante para o processo de tomada de decisões. Se é relativamente simples determinar-se a participação ao nível do grupo: quem for membro do grupo pode participar plenamente no processo de tomada de decisões do grupo; torna-se um pouco mais complexo determinar a participação nas tomadas de decisão da maioria dos comités e comissões de serviço, embora se apliquem ainda os mesmos princípios básicos. A consciência individual livremente expressa constitui o elemento essencial da consciência de grupo, seja a que nível for.
O serviço de NA é um trabalho de equipe. Os nossos representantes de serviço são responsáveis perante a irmandade de NA no seu todo, em vez de perante um eleitorado específico; tal como o são todos os outros servidores de confiança na equipe. A participação plena de cada membro da equipe é de grande importância, na medida em que procuramos exprimir a consciência colectiva do todo.
Não existem regras rígidas para se aplicar o conceito de participação em todas as situações. Num ambiente de amor, respeito mútuo e discussão franca e aberta, cada orgão de serviço decide essas coisas por si próprio. Em matérias importantes que afectem os grupos, um orgão de serviço pode querer pedir orientações directamente aos grupos. Na grande maioria dos casos, contudo, o orgão de serviço irá exercer a sua autoridade, delegada para cumprimento das responsabilidades que os grupos lhe confiaram, despachando, normalmente, os assuntos nas suas reuniões de serviço.
O princípio do anonimato espiritual de NA constitui a base para o Sétimo Conceito. Este princípio tende a nivelar a importância relativa do indivíduo enquanto participante no serviço de NA. O Sétimo Conceito, com o seu ênfase no equilíbrio do peso relativo de cada membro da equipe, põe em prática o princípio espiritual do anonimato. Embora não possamos todos participar em todas as decisões tomadas na nossa irmandade, temos todos o direito de participar plenamente e em pé de igualdade, nos processos de tomada de decisões nos orgãos de serviço dos quais façamos parte.