NARCÓTICOS ANÓNIMOS
Região Portuguesa

Quadro de Custódios do Serviço Mundial Boletim no 19

Linguagem Específica de Género e Utilização da Palavra 'Deus' na Literatura de NA

O que segue é uma resposta de Fevereiro de 1992 à uma moção confiada ao Quadro de Custódios do Serviço Mundial pela Conferência de Serviço Mundial. Reflecte o seu ponto de vista à época em que foi escrito.

Durante a Conferência de Serviço Mundial (WSC) de 91, a seguinte moção foi confiada ao Quadro de Custódios do Serviço Mundial para por ele ser considerada:
Que toda literatura subsequente que venha a ser revisada e produzida contenha linguagem não específica de género e que todas as referências a Deus sejam modificadas para "Poder Superior" ou "Poder Maior do que Nós".

Esta moção foi apresentada em nossas reuniões de Junho e Agosto de 1991, e Fevereiro de 1992, com as nossas discussões focalizando as seguintes questões principais:

A primeira, e mais simples, é a modificação para linguagem não específica de género. Percebemos que vários comités envolvidos em projectos de literatura já são muito sensíveis a esta questão.

Modificações do tipo sugerido por esta moção já estão sendo consideradas no desenvolvimento da literatura e no processo de revisão.

Mais complicada é a questão da modificação de todas as referências a "Deus". Nossa irmandade abarca desde o religioso devotado ao ateu. Experimentamos um profundo despertar espiritual em consequência da activa aplicação dos passos em nossas vidas. A maioria de nós vivenciamos mudanças e crescimento em nossa orientação espiritual, à medida que continuamos a viver o programa. Deparamo-nos com o dilema de nos dirigirmos significativamente a diversas e evolucionárias orientações espirituais pessoais. Esta moção propõe a troca de todas as referências a Deus por "Poder Superior" ou "Poder Maior do que Nós". Estas substituições não resolveriam o nosso dilema, porque ainda assim não iriam de encontro às necessidades de muitos membros, em particular daqueles que acreditam que o "Poder Maior do que Nós" no Segundo Passo não é equivalente ao "Deus como nós O compreendíamos" no Terceiro Passo. Houve numerosas outras alternativas sugeridas para o termo "Deus". Sentimos que, antes de fazermos uma modificação que poderia causar um profundo impacto em nossa filosofia e interpretação dos princípios, discussões e concordâncias significativas precisam ocorrer dentro da irmandade como um todo.

Ambas estas questões implicam que se faça uma consideração adicional, já que a palavra "Deus" e a linguagem específica de género são utilizadas em nossos passos e tradições. Sentimos que quaisquer mudanças em nossos passos e tradições não deveriam ser consideradas da mesma maneira que consideramos porções textuais da nossa literatura. Uma vez mais, sentimos que tais mudanças e as possíveis ramificações de tais mudanças necessitam de discussões e concordâncias significativas antes de qualquer implementação.

Como resultado de nossas discussões, a opinião do Quadro de Custódios do Serviço Mundial é que nenhuma acção formal sobre esta moção deveria ser tomada por enquanto. Entretanto, acreditamos que estes tópicos deveriam ser amplamente discutidos por toda a Irmandade. Agradecemos à conferência por nos permitir servir.

<<< voltar